Últimas

Cartoon Para Casamentos

Inovação importada dos EUA e muito bem produzida por Amante Agência

Cartoon de Daniela e Fábio from nas imagens on Vimeo.

174 – O Ônibus mais famoso do Brasil

Assisti, enfim, o documentário de José Padilha, “Ônibus 174”. Esse filme mostra a história do sequestro do veículo com pessoas a bordo. Lembrei logo da situação: o policial mata a refém a um palmo de distância – é triste!
Mas eu fiquei bastante intrigado com a cobertura demasiada de equipes de reportagem, a poucos metros do coletivo, e resolvi comentar o papel do jornalismo sensacionalista no caso.

RESENHA CRÍTICA
A mídia estabelece hoje uma relação íntima com a vida das pessoas. Os acontecimentos estão sendo transmitidos em tempo real pra milhões de pessoas. Os telespectadores torcem pelos mineiros que estão soterrados no Chile como se fizessem parte de seu círculo social. Esta agonia está sendo transmitida diariamente de um buraco a centenas de metros da superfície por pessoas que vão ficar meses soterrados. Há bem pouco tempo atrás nossa única alternativa seria rezar para, depois de meses, ao abrir o buraco, não tivessem ali todos se matado.
Já temos histórico de guerras transmitidas ao vivo, que mais parecem um jogo de vídeo-game. Câmeras dentro dos mísseis mostravam se os mesmos atingiam o alvo. E a artilharia anti-aérea, então? Um show de luzes cortando o céu do Iraque. Um espetáculo que, apesar do tamanho, em nada perde para a bizarrisse do seqüestro do ônibus 174. Neste caso, em proporções bem menores, pudemos acompanhar. ao vivo. a luta pela vida.. Leia o restante desta página »

Produção Reconhecida

Documentário catarinense ganha prêmio nacional

“Uma luz no fim do tubo”, documentário do jornalista Antônio Zanella está fazendo sucesso no meio cinematográfico. Este mês o vídeo, que conta a história do surfista cego Elias “Figue” Diel, foi um dos vencedores no 1° Festival de Cinema de Ribeirão Pires, em São Paulo.

Com os prêmios de melhor filme e melhor montagem, a produção catarinense desbancou 160 filmes nacionais, entre eles produções de atores como Bruno Mazzeo, Carlos Vereza, Rodrigo Lombardi, Márcio Garcia e até do cantor Seu Jorge.

Produzido como Trabalho de Conclusão de Curso em Jornalismo em 2008 na faculdade Estácio de Sá, o vídeo de Zanella já foi exibido em mais de 20 festivais pelo Brasil. No final do ano passado levou o troféu de melhor roteiro no Festival de Filmes de Aventuras.

O documentário “Uma luz no fim do tubo” registra, através de imagens e depoimentos de amigos, a história do surfista catarinense que perdeu a visão em um acidente de trânsito aos 16 anos. Com persistência e força de vontade Elias “Figue” Diel superou obstáculos, voltou a praticar o esporte na fase adulta e se transformou em exemplo de superação.

Rose Peixer

Faculdade Estácio – Unidade Santa Catarina – Assessoria de Imprensa

Fotorrevistas

Desculpem, caros leitores, pelo tempo em que não atualizei o blog. Ele estava sendo deixado de lado por um projeto de minha agência. Neste tempo mudei o trabalho das revistas para a melhor qualidade possível.
Agora as fotorrevistas vão ser impressas nos Estados Unidos. O preço continua o mesmo, porém a qualidade aumenta e muito. Mas, o mais importante é que, o cliente ganhará três exemplares agora, ao invés de um, no caso da impressão brasileira.
Mas agora, de volta às minhas atividades “anormais”, vou atualizar a postagem sempre com novidades e assuntos publicitários interessantes.

O Roupeiro

Cada vez fico mais convencido de que todas as pessoas deviam ser publicitárias em seu dia-a-dia. Vendo as preliminares das finais dos campeonatos estaduais, assisti as filmagens do roupeiro do Santos arrumando os uniformes dos jogadores.
Os jornalistas deixaram bem claro que os atletas são liberados pelos clubes para usar as chuteiras que mais lhes convier. O funcionário foi esperto e deixou bem à mostra as chuteiras da nike usados por Neimar e Ganso. Fez uma ótima propaganda “gratuita”. Acho que esse Roupeiro merece um troquinho, divulgou mais a marca que muito comercial pago.

Buzz do Google Buzz

Na comunicação virtual, são Ferrari enquanto os outros são Bus.
Hoje falou-se, tuitou-se e postou-se muito sobre isso. Depois de tanto buzz, resolvi entrar no tal. E tal não foi minha decepção ao saber que o Buzz, da Google, é mais uma rede social. Mal a gente está se acostumando com uma e já vem outra. Já não chega o fracasso do Google Wave? Eu agora tenho mais redes sociais que amigos para preenchê-las.
E todo mundo migra. Quem quer fazer publicidade na net, principalmente! Nós vamos atrás do público, independente de qual rede ele frequente. Só que depois que entrei, conversei e ponderei, eu me dei conta. Ele é altamente invasivo, você já entra com vários seguidores e seguindo várias outras pessoas. Acho que não combina com a Google. Mas eles não dão ponto sem nó e provavelmente isso mudará muito rápido.

Mac Vs PC, A Contaminação Viral

Quanto mais uso meu mac, mais odeio o PC. Quando trabalho várias horas no Corel, na Agência Modelo Experimental da Estácio, fico me coçando à noite. Acho que é algum tipo de alergia, sei lá, talvez um vírus de PC que tenha mutado tanto a ponto de atingir seres humanos, ou quase humanos. Não é nenhum tipo de excentricidade, não, nem prepotência, eu trabalho com isso. E com o Mac posso navegar em qualquer site duvidoso, sem medo de contaminação e de formatação de HD. Assista abaixo um vídeo muito interessante comparando um MAC e um PC, do ponto de vista da contaminação por vírus.